O Exército com o grande General Rêgo Barros, outro querido amigo, ainda a frente do CCOMSEx, todo o Brasil pode acompanhar com um link no seu site Oficial do Exército que levava para o Facebook ou direto para a NBR e acompanhamos tudo perfeitamente. Prestigiadíssimo vimos as honras militares ao Presidente Bolsonaro, antigos Comandantes como o General Gleuber Vieira (meu instrutor quando era Capitão), General Albuquerque, General Enzo e logicamente seu sucessor, General Pujol que conheci quando era o Comandante da AMAN e mais tarde, Comandante Militar do Sul (ele é gaúcho de Dom Pedrito como o Villas Bôas é gaúcho de Cruz Alta). 

 

 


Passagem de Comando do Exército Brasileiro (2019)

 

 

Com o dia 11 de Janeiro (passagem de Comando do Exército) se aproximando todos começamos a nos mobilizar para montar um Grupamento de Oficiais R/2 e estarmos presentes.

 

 

“Conheci o General Villas Bôas em 2004, no VI Encontro Nacional de Oficiais da Reserva do Exército, VI ENOREx, em Manaus. O então Chefe do Estado-Maior do Comando Militar da Amazônia teve uma participação fundamental no sucesso daquele inesquecível evento. Percebi, desde logo, tratar-se de um militar que se destacava na carreira por sua liderança, inteligência, cultura e operacionalidade” escreveu o Tenente Monteiro, antigo Presidente do CNOR e seu Patrono num elegante texto que publiquei, UM GRANDE COMANDANTE, DIGNO HERDEIRO DE CAXIAS.

 

Ele não pode ir atendendo a esposa que tem de operar um joelho e eu, realmente, não consegui também, pelo alto preço das passagens aéreas nesta alta temporada, oscilando entre 3 e 4 mil daqui do Rio de Janeiro.

 

 

Mas conversei com o Tenente Rogério em Recife (atual Presidente do CNOR), com o Tenente Deygles (presidente da AORE/Goiania) e o Tenente Nogueira (AORE/Planalto) e realmente conseguimos um contingente representativo.

 

Contingente do CNOR na passagem de Comando do Exército:

 

* Presidente do CNOR:
Rogério de Souza Vasconcelos Jr (Recife)

* Vice-Presidente CNOR:
Ulisses Peixoto Pinto Neto (Brasilia)

* Comitiva de dirigentes:
Rômulo Jorge de Melo Nogueira (Brasilia)
Marcelo Malaquias (Brasília)
José Afonso Bragança Borges (Recife)
Hildernardo Ferreira de Souza (Recife)
Ademar Ribeiro Jr (Natal)
Emídio Melo (Natal)
Deygles Vieira Cavalcante (Goiânia)
Wesley Canuto (Goiânia)
Agnaldo Ferreira (Goiânia)
Luiz Roberto Botosso Jr (Goiânia)
Jackson Jean Silva (Goiânia)
André Martins de Deus (Goiânia)
Roberto Giovanny (Goiânia)
Maycon Reis (Goiânia)
Luciano Levy (Goiânia)
Augusto Brito (Goiânia)
Marajá Mendonça Filho (Goiânia)
Mário de Souza Carvalho (Goiânia)
Lennielon Veloso (Palmas)
Marcelo César Cordeiro (Palmas)
Waldir Fruit (Joinville)
Luiz Vitório (Joinville)
Rafael Molina (Cuiabá)
Paulo César Ribeiro (Cuiabá)
Carlos Mitsuoshi Hayashida (Cuiabá)

 

 

Não poderíamos deixar de nos despedirmos deste Chefe Militar que nos tratou com a mais alta fidalguia. 

 

 

Lembro assim que ele assumiu o Comando do também nosso amigo General Enzo Martins Peres (ali presente na cerimônia de hoje), chamou eu e Monteiro em um canto e falou que gostaria que o ENOREX (nosso Encontro Nacional que ocorre anualmente em cada Estado brasileiro)  do ano seguinte fosse em Brasília onde daria todo o apoio, e assim foi feito. 

 

 

Mais, acabamos criando uma reunião de Diretoria do CNOR com todos os Presidentes de AORE’s (na época 23) no meio do ano em Brasília, porque ele, o Chefe, ficava feliz em nos ver. 

 

 

Plantou árvores conosco em um bosque do BGP, pediu a seus auxiliares que saíssem de um pequeno auditório perto de seu Gabinete, fechou a porta e conversou à vontade com aqueles que sabia sempre lhe seriam fiéis. 

 

 

No ENOREX, coincidiu que cobria o 7 de Novembro, seu aniversário (mesmo dia que eu), e antes da solenidade no Auditório lhe entregamos o presente em uma sala reservada e ele abraçou cada um de nós Diretores do CNOR ou Presidentes de AORE’s.

 

 

 

 

Enfim, se ficar falando de todos os nossos encontros nestes poucos anos até que a doença o vitimou e foi, inexoravelmente, lhe tolhendo movimentos e liberdade, escreveria um livro.

 

 

Mas foi bom. O Exército com o grande General Rêgo Barros, outro querido amigo, ainda a frente do CCOMSEx, todo o Brasil pode acompanhar com um link no seu site Oficial do Exército que levava para o Facebook ou direto para a NBR e acompanhamos tudo perfeitamente. 

 

 

A brincadeira que o General fez na hora de suas despedidas, de que o Clube (do Exército no Lago Sul) estava lotado porque todos queriam ver se ele passaria mesmo o Comando...

 

 

Prestigiadíssimo vimos as honras militares ao Presidente Bolsonaro, antigos Comandantes como o General Gleuber Vieira (meu instrutor quando era Capitão), General Albuquerque, General Enzo e logicamente seu sucessor, General Pujol que conheci quando era o Comandante da AMAN e mais tarde, Comandante Militar do Sul (ele é gaúcho de Dom Pedrito como o Villas Bôas é gaúcho de Cruz Alta). 

 

 

A cerimônia contou com toda a Pompa & Circunstância que tal ocasião pedia.

 


Primeiro o Presidente Bolsonaro foi condecorado com a Ordem do Mérito Militar em grau de Gran Cruz (Grão Mestre).

 

 

Nas despedidas ele começou com alguns agradecimentos e logo suas palavras foram lidas por um Assistente dado a sua debilidade.

 

 

Depois, o General Fernando, que a imprensa desinformada continua chamando de Azevedo e Silva, como Chefe (os Comandante Militares são subordinados ao Ministro de Defesa), leu um extenso elogio ao seu antigo Chefe.

 

 

Depois, ouvimos o currículo resumido do General Pujol detentor de mais de 50 Medalhas entre nacionais e estrangeiras e um currículo, civil e militar invejável.

 

 

 Como reza o Vademecum, o Ministro da Defesa acompanhado dos Comandante sucessor e sucedido ocuparam seus lugares e foi transmitido o cargo.  Terminada a cerimônia, na hora dos cumprimentos, precisavam ver a felicidade do velho General ao se ver cercado e abraçado pelos Oficiais R/2 que tanto prestigiou.

 

 

O Tenente Deygles já aproveitou a oportunidade para convidar o General Pujol para o ENOREX que este ano ocorrerá em Goiânia.

 

 

E eu, acompanhando pela TV me emocionei a ter o rosto molhado pelas lágrimas. Que bom que estava em casa e ninguém viu... 

 

 

 

Assista aqui na íntegra pela TV NBR

 


 

 

 

Joomlashack