Eu e meu bom amigo, Maj Luiz (ontem na passagem da Presidência)

 

- Perguntaram-me hoje, que não sou mais presidente, o que eu faria? Ora, agora posso falar e contar muitas histórias que antes, por dever de ofício, não podia. Passei os três anos ouvindo colegas, mais jovens, dizendo asneiras do tipo "o que vocês velhos barrigudos ficam fazendo de uniforme?" "Saudosismo?"

- Esse tipo de observação maldosa e desrespeitosa, não perco tempo respondendo, mas, uma conversa que tive com um jovem tenente, saído da Escola, posso relatar...

 

Um jovem muito arrogante, que em um churrasco no Quartel veio sentar-se a minha mesa, tomou para si a responsabilidade de explicar a um senhor já maduro, eu já sexagenário, porque era impossível a alguém da velha geração entender esta geração.

 

"- Vocês cresceram em um mundo diferente, um mundo quase primitivo!", o jovem disse alto e claro de modo que todos em volta pudessem ouvi-lo.

"- Nós, os jovens de hoje, crescemos com Internet, celular , televisão, aviões a jato, viagens espaciais, homens caminhando na Lua, nossas espaçonaves tendo visitado Marte. Nós temos energia nuclear, carros elétricos e a hidrogênio, computadores com grande capacidade de processamento e ....,"

Fez uma pausa para tomar outro gole de cerveja.

Aproveitei do intervalo do gole para interromper a liturgia do jovem em sua ladainha e disse:

- Você está certo, filho. Nós não tivemos essas coisas quando éramos jovens porque estávamos ocupados em inventá-las. E você, um bostinha de merda arrogante dos dias de hoje, o que está fazendo para a próxima geração?

Joomlashack