A nova portaria Nº28 assinada em 14 de Março de 2017 pelo General de Exército  Guilherme Cals THEOPHILO Gaspar de Oliveira, Comandante Logístico, ao qual a DFPC está subordinada traz em seu bojo antigas aspirações dos Atiradores Esportivos e uma, com certeza, vinha os preocupando demais em face dos problemas corriqueiros de segurança (ou falta dela) no país.

Agora os CAC como são conhecidos, podem, nos trajetos de sua residência até os locais de treinamento/competições, carregar uma arma municiada e pronta para uso.

 

 

 

 

 

 


A nova portaria Nº28 assinada em 14 de Março de 2017 pelo General de Exército  Guilherme Cals THEOPHILO Gaspar de Oliveira, Comandante Logístico, ao qual a DFPC está subordinada traz em seu bojo antigas aspirações dos Atiradores Esportivos e uma, com certeza, vinha os preocupando demais em face dos problemas corriqueiros de segurança (ou falta dela) no país.

Agora os CAC como são conhecidos, podem, nos trajetos de sua residência até os locais de treinamento/competições, carregar uma arma municiada e pronta para uso.

O conhecido site TIRODEFENSIVO.NET vem publicando as notícias na medida em que vão saindo, tantas são as mudanças, informações e dúvidas.

 

 O Rio de Janeiro saiu na frente, antes mesmo que Brasília solucionasse a questão de documentação, preocupado em dar cobertura jurídica ao CAC. 

 São Paulo e outras Regiões Militares o acompanharam e criaram uma GTE Especial para a tal arma municiada...

 


 

O General de Brigada Ivan Ferreira Neiva Filho, Diretor de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC), nesta sexta-feira dia 24, publicou em seu site em Brasília a Declaração abaixo para servir de documento comprobatório até que seus auxiliares tenham tempo para estudar as questões colocadas.  

 

 De qualquer forma, seja nas soluções criadas em cada SFPC ou na diretriz que ainda pode ser melhorada de Brasília, todas muito louváveis, mostram o cuidado e o interesse do Exército Brasileiro com seus milhares de atiradores esportivos. 

 

 

 


 

 

 

Joomlashack