Alguns perguntam por que é a OM que mais frequento, pergunta simples, mas de múltiplas repostas: Primeiro, foi o aquartelamento aonde servi por mais tempo, quando convocado ao serviço ativo; Ou seria porque diversos dos meus amigos e antigos Comandantes, saíram Generais? Gen Ex Licínio Nunes de Miranda Filho, Gen Ex Paulo Cesar de Castro, Gen Bda Adilson Carlos Katibe e Gen Bda Amadeu Martins Marto. Ou então por ser a mais bonita OM que conheço, com duas belíssimas praias, todas de vista para o Rio de Janeiro, aonde se vê um Pão de Açúcar diferente dos postais por estarmos em Niterói, e ainda a vista da Praia de Copacabana, ao longe, o lugar onde nasci? Claro que podem ser todas as respostas acima ou nenhuma delas.

 

 

 


A passagem de Comando no 21º Grupo de Artilharia de Campanha, Grupo Monte Bastione, aconteceu dia 10 de Janeiro de 2018.

Foi minha primeira atividade já neste novo ano que se iniciou, na esperança que em tudo, seja melhor do que o que deixamos para trás...

Presidida por um antigo Comandante, o General de Brigada Adilson Carlos Katibe, do TC Frederico Otávio Sawaf Batouli para o TC Júlio de Oliveira Soares.

Antigo, mas não tão antigo assim como se pode ver na Galeria de Eternos Comandantes... E para felicidade, justamente como primeiro Comando de Oficial General, recebeu sua antiga Unidade enquadrante, a Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército, a AD/1 na histórica Fortaleza de Santa Cruz da Barra.

Alguns perguntam por que é a OM que mais frequento, pergunta simples, mas de múltiplas repostas:

Primeiro, foi o aquartelamento aonde servi por mais tempo, quando convocado ao serviço ativo;

Ou seria porque diversos dos meus amigos e antigos Comandantes, saíram Generais? Gen Ex Licínio Nunes de Miranda Filho, Gen Ex Paulo Cesar de Castro, Gen Bda Adilson Carlos Katibe e Gen Bda Amadeu Martins Marto.

Ou então por ser a mais bonita OM que conheço, com duas belíssimas praias, todas de vista para o Rio de Janeiro, aonde se vê um Pão de Açúcar diferente dos postais por estarmos em Niterói, e ainda a vista da Praia de Copacabana, ao longe, o lugar onde nasci?

Claro que podem ser todas as respostas acima ou nenhuma delas.

Passei muitos anos, por motivos diversos, sem frequentar a Praia do Forte Imbuhy aonde hoje, na famosa Cantina do Amorim (outrora cantina Santa Bárbara quando ficava no hoje CIOpEsp), há um garçom (Alexandre) que me serve há 17 anos...

No Comando do amigo Cel Antonio Marques e sua simpaticíssima esposa, essa frequência se intensificou.

 

Depois tivemos sucessivamente o hoje General Katibe, o General Marto e aí o primeiro diferencial: o Coronel de Artilharia Luciano Batista de Lima, com sua esposa Karla e sua filha Julia, hoje morando em Washington.

Foi um início de uma boa e sólida amizade e passei a cobrir as atividades do Grupo, lembrando que em seu primeiro ano de Comando, contei 92 delas...

O Cel Lima, passou para o Cel Simão e a amizade continuou como seu eu tivesse disso adotado pela Unidade, compartilhando seus bons e maus momentos.

Nem preciso dizer que para o Ten Cel Batouli que na época do Simão era o Chefe do EM da AD/1, não houve solução de continuidade.

Talvez até, por força da tecnologia, o mais próximo de todos, já que nos falamos quase que diariamente por WhatsApp.

Isso sem contar com o corintiano super amigo, hoje Tenente Coronel Gustavo Almada Pimentel, Subcomandante, mas que já está lá desde Capitão.

 

Não liguei o nome (TC Júlio) à pessoa e estava preocupado com a solução de continuidade. Mas o super eficaz e experiente TC Batouli já havia marcado uma reunião para o dia 4 passado, a fim de apresentar o novo Comandante a representantes da sociedade de Niterói.

O almoço aconteceu no Hotel de Trânsito e, como chego sempre cedo, estava à porta quando o carro do Comandante chegou trazendo o Sucessor.

Este, ao saltar veio sorrindo, pois é um antigo Instrutor Chefe do Curso de Artilharia do CPOR do Rio de janeiro (2006/2008), justamente aonde funciona a Associação (AORE/RJ) da qual fui presidente de 2009/2011.

E não foi a única boa surpresa daquele almoço. Pela manhã houvera a despedida do TC Pimentel, Subcomandante e a apresentação do próximo que não é ninguém mais do que o grande Major Carlos Frederico Backer Pereira Vallado, antigo amigo aqui mesmo do 21 GAC que passou uns anos em João Pessoa.

 

No início a saudação do Comandante, Ten Cel Batouli, explicando a presença de todos e a finalidade do almoço. 

Ao final, um brinde, desejando felicidades ao TC Batouli no Gabinete do Comandante do Exército em Brasília e sucesso ao novo Comandante, nessa árdua tarefa de substituir tão competente gestor.

  

Mas vamos começar do início. Cheguei bem cedinho como de hábito (gosto daqui) e peguei o Major Backer, Sgt Deilson e outros terminando de arrumar tudo na entrada para a chegada dos convidados... 

 

 

 

 

 O novo alojamento da tropa, inaugurado faz pouco, estava magnífico e fui direcionado para estacionar lá, muito mais perto que as opções anteriores...

Defronte ao alojamento, os PNR já estão em fase bastante adiantada de obras...

 Começaram a chegar os convidados como o TC Machado, Subcomandante do 1º GAAAE e que serviu no CPOR/RJ como o TC Júlio, o novo Comandante. 

 Logo chegou o Coronel Batouli e senhora, recebidos pelo filho, o Comandante substituído. 

E as autoridades como o Gen Div Teixeira (ESG) e o Gen Bda Katibe, Comandante da AD/1 e antigo Comandante aqui do 21º GAC. 

 

E logo fomos para o Salão de Honra para a inauguração do retrato do Comandante sucedido. Presidido pelo General Katibe, foi a primeira atividade oficial do Comandante sucessor, TC Júlio...

Toda passagem de Comando ou Direção tem duas partes, uma mais íntima para amigos e familiares que é a inauguração do retrato do Comandante sucedido.

 

Companheiros desde a AMAN, o TC Júlio falou dessa amizade e agradeceu a fidalguia com que o TC Batouli e sua esposa os receberam nessa chegada a Niterói, vindos de São Gabriel da Cachoeira, na selva amazônica. 

 

 Quem conhece e conviveu com o TC Batouli, sabe que é um militar finamente educado, muito atencioso e que recebe a todos com uma conhecida fidalguia. Portanto os elogios e palavras do companheiro que o sucedia bem retratavam o que todos já sabiam. Em seguida, com manda o regulamento, passou a palavra ao General Katibe para a inauguração do retrato na Galeria de eternos Comandantes dessa antiga e histórica Unidade. 

 

É o momento em que o Comandante, depois dos dois anos regulamentares de muito trabalho e responsabilidade, deixa a Unidade para entrar par a História.

 

Neste caso do TC Batouli, como muito bem disse o General Katibe em suas palavras, há uma série de características notáveis, pois o Batouli era o Chefe do Estado-Maior da AD/1 e o General Katibe, que a Comanda na bela e histórica Fortaleza de Santa Cruz da Barra, comandou justamente o 21º GAC e não faz muito tempo.

Portanto as conversas com o então Comandante nomeado devem ter sido de importantes dicas e considerações de um Comandante que já tem seu retrato emoldurado na Galeria, mas de um Comandante que foi promovido a Oficial General.

Dos feitos de seu comando, o General disse que discorreria sobre isso na formatura quando da leitura da referência elogiosa que assinou. E dito isso, apesar de que teria muita honra em inaugurar o retrato do amigo, como reza o regulamento, preferiu como manda a tradição, estender esse privilégio à esposa Carol que o fez sob aplausos de um Salão de Honra lotado.


 Continua: A Transmissão do cargo no 21º GAC

 

 

 

 


 

Joomlashack