CONTINUAÇÃO

 

 

Como vimos nas fotos na parte anterior, a primeira atividade oficial do Comandante Sucessor é justamente inaugurar o retrato do Comandante Sucedido na Galeria de Eternos Comandantes.

Aconteceu no PC do Comandante, onde este senta-se defronte desta impressionante Galeria com heróis e autoridades com o Gen Carlos Alberto Cabral Ribeiro, antigo Vice-Presidente da República ou mesmo o Correia Lima, Fundador e seu primeiro Comandante, como a lembra-se de a todos tentar superar.  

Quando passei a Presidência da AORE/RJ (2008/2011) em minhas palavras copiei de um antigo Comandante, “que quem vem depois de fazer mais e melhor”.  Tarefa complicada diante daquela fabulosa Galeria.

 

Depois então das palavras do Tenente Coronel de Artilharia SANDRO Ernesto GOMES, este passou a palavra ao Comandante direto, General de Divisão André Luís NOVAES Miranda, Diretor de Ensino Superior Militar, para que inaugurasse o retrato como reza o regulamento.

E o General Novaes, como manda a tradição, passou a honra à D. Mônica, esposa do Coronel de Infantaria Luiz CYRILLO de Lima Júnior, aplaudida por todos.

A inauguração do retrato e troca de lembranças ocorreu às 09:30 horas e, às 10:00, já estávamos nos jardins da entrada para a transmissão do cargo.

Diante do Pavilhão de Comando, a tropa estava formada, composta da Cia de Comando e Serviços, uma vez que não há ALUNOS ainda neste dia 26 de Janeiro.

Em lugar de destaque e diante da tropa, um Grupamento composto de Oficiais R/2, antigos ALUNOS deste Centro Tenente Coronel Correia Lima, e membros da AORE/RJ em guarda ao busto do Major Apollo Miguel Rezk, o mais condecorado herói da Segunda Guerra Mundial e também, ex-ALUNO deste Centro.

Como disse na primeira parte, eu e Mergulhinha chegamos cedo. Normalmente gosto de fotografar e filmar, mas, como o Ten Monteiro, antigo presidente do Sistema CNOR, determinou que eu desfilasse e comandasse a continência da tropa, a Mergulhinha ficou encarregada das fotos que lustram este artigo.

Na Associação dos ex-ALUNOS (AORE/RJ) recebemos também a visita ilustre e habitual do Presidente – Tenente Clavery, e os Diretores (Miranda e Oliveira) da AORE/Petrópolis.

A AORE/Petrópolis abriga os Oficiais R/2 oriundos do extinto NPOR do 32º BIL – O NOSSO BATALHÃO como carinhosamente chamam todos os moradores de Petrópolis.

Há uma promessa do Chefe do DECEx de o reativar, o que deve estar demorando pela crise orçamentária que assola nosso país por anos, e que logicamente sufoca os investimentos do Exército.

Então no desfile, tivemos o Estandarte da AORE/RJ com sua Guarda Bandeira, em seguida o Ten Monteiro, antigo Presidente do CNOR, ao lado do Ten Ricardo, Presidente da AORE/RJ e do Tenente Clavery, Presidente da AORE/Petrópolis.

Depois ia eu, Diretor de Armamento & Tiro do CNOR, comandando o Grupamento de Oficiais R/2.

Terminando o desfile em continência ao novo Comandante, vinha a Guarda-Bandeira, o Estado-Maior do CPOR/RJ e suas Cias de Comando e Serviço.

E como começou? Após a inauguração do retrato, viemos para a escadaria do Pavilhão de Comando aonde chegaram as autoridades, tendo o General de Divisão Décio dos Santos Brasil como mais alta autoridade militar e o Desembargador (tenente R/2 de Artilharia) Egas Moniz Barreto de Aragão Dáquer como maior autoridade civil.

Foram prestadas as Honras Militares ao General Brasil, Vice-Chefe do DECEX e na sequencia o TC Vitor Rego, Subcomandante, apresentou a tropa.

Foi entoado o Hino Nacional após o que, lida a portaria que exonerou o Coronel Cyrillo do Comando, este, com voz embargada pela emoção, apresentou suas despedidas.  

Depois o General Novaes leu o elogio que consignou nessa data, falando dos feitos do Comandante com sua brilhante gestão, recebendo uma Unidade bem maltratada por ter sediado a Operação São Francisco (Força de Pacificação da Maré), aonde seis Brigadas tiverem o CPOR/RJ como Base.

Depois da leitura do brilhante currículo do Tenente Coronel Sandro Gomes, o General Novaes, acompanhado dos Comandantes Sucedido e Sucessor, ocuparam seus lugares diante da Bandeira Nacional e o Comando foi transmitido diante da tropa.

Depois, os dois Comandantes, após se apresentarem ao General, foram passar a tropa em revista.

E ao final, o desfile em continência ao novo Comandante como já acima descrito.

 

 

 

 


 

 

Joomlashack