Familiares e convidados se espalhavam pelos jardins do Pavilhão de Comando e na hora designada, o Comandante (que assumira em 26 de Janeiro passado) acompanhado do Claviculário (o mais jovem da turma a incorporar) e sob o olhar do Tenente R/2 Moura mais antigo da AORE/RJ, se dirigiu ao Portão das Armas o abrindo.

 

 

 


 

O dia 15 de Fevereiro, um dia particularmente especial para os 200 selecionados para cursar o CPOR do Rio de Janeiro e seus familiares e demais convidados começou complicado.

Chegar ao CPOR que funciona na Avenida Brasil, defronte ao conhecido Hospital Geral de Bonsucesso com os estragos causados pelo temporal que se acometeu na cidade por toda a madrugada pode ser descrito como um verdadeiro caos.

Um inferno para quem tentava chegar a algum lugar. Árvores caídas nas vias, trechos alagados, muros desabados e até um dirigível que caiu sobre o ramal de Deodoro, impedindo os trens de trafegar, pode dar uma ideia clara do que foi.

Do Caju à entrada da Linha Amarela, um trajeto de 5 minutos, levei 2 horas e meia pela pista lateral. Se estivesse na pista central, então, nem tinha chegado.

E ainda cheguei à tempo, graças a sensibilidade do novo Comandante do Centro, o Tenente Coronel de Artilharia Sandro Ernesto Gomes, que já acompanhado do General Novaes, Diretor de Ensino Superior Militar, decidiu atrasar em uma hora o início da cerimônia.

Veja aqui a chegada do novo Comandante em Janeiro

Familiares e convidados se espalhavam pelos jardins do Pavilhão de Comando e na hora designada, o Comandante (que assumira em 26 de Janeiro passado) acompanhado do Claviculário (o mais jovem da turma a incorporar) e sob o olhar do Tenente R/2 Moura mais antigo da AORE/RJ, se dirigiu ao Portão das Armas o abrindo.

Depois da entrada, foram prestadas as Honras Militares ao General Novaes, Diretor de Ensino Superior Militar, ao qual, as grandes Escolas Militares estão subordinadas e em seguida, foi entoado o Hino Nacional Brasileiro.

 

 

Em seguida, ouvimos as palavras do Comandante, Ten Cel Sandro Gomes, que deu as boas vindas aos novos Alunos, falando do privilégio de se terem distinguido por meritocracia dentre milhares de candidatos.

 

 

Disse da importância da família, que afinal é a primeira instância de educação e que aqui, cultuaremos os valores éticos e morais dessa instituição que vem desde Guararapes (1648).

 

Depois ouvimos as palavras do General Novaes, Diretor de Ensino Superior Militar ao qual as grandes Escolas Militares como AMAN, ECEME, EsAO além dos cinco CPOR e quase 70 NPOR.

 

Esta primeira parte da cerimônia de recepção aos novos Alunos estava terminada. Eles saíram marchando para trocar de roupa, e vestirem pela primeira vez, o uniforme camuflado do Exército Brasileiro

 

CONTINUA

 


 

Joomlashack