-  Excelentíssimo Senhor General de Exército Ney da Silva Oliveira, antigo Cmt Militar do Sul, Excelentíssimo Senhor General de Exército Carlos Alberto Pinto Silva, antigo Cmt COTER

 

- Excelentíssimo Senhor General de Divisão Gilberto César Barbosa, antigo Cmt da 4º Divisão de Exército e 4ª Região Militar;

 

- Excelentíssimo Senhor General de Brigada Adilson Carlos Katibe, Cmt da Artilharia Divisionária Cordeiro de Farias;

 

Ao cumprimentá-los manifesto nossa alegria em receber todos os militares da reserva e da ativa aqui presentes;

 

  - Autoridades civis, amigos, Senhoras e Senhores convidados, meus comandados do Grupo Monte Bastione.

BOM DIA!

 

 

Comemoramos hoje 282 anos de existência de uma das mais antigas Unidades de Artilharia de Campanha do Brasil. Recordar a heróica e memorável história do 21º Grupo de Artilharia de Campanha, significa relembrar a própria história do Brasil.

Este local onde nos encontramos é marcado por fatos históricos ocorridos desde 1502. Em 1º de janeiro daquele ano, as Caravelas de Gonçalo Coelho, muito provavelmente, viram o local onde estamos agora – a praia do Forte Barão do Rio Branco e as elevações onde se localizam os fortes de São Luiz e do Pico.

Naquela data, ao imaginar que a entrada da Baía de Guanabara fosse a foz de um grande rio, batizaram este local de natureza exuberante com o nome de Rio de Janeiro.

Para defender essa Baía, em 16 de abril de 1736, Dom João V, em Carta Régia a Gomes Freire, determinou a criação do Corpo de Artilharia do Rio de Janeiro, primeira denominação do nosso 21º GAC.

    Ainda sob o nome de Corpo de Artilharia, nossa Unidade recebeu a missão de guarnecer as fortalezas da Baía de Guanabara, incluindo as fortalezas da cidade de Niterói, tais como a Fortaleza de Santa Cruz, sede hoje do Comando da Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército, nosso escalão superior, e a Bateria da Praia de Fora, cujas muralhas se encontravam nessa posição a minha retaguarda.

Nossa Unidade recebeu inúmeras denominações: Regimento de Artilharia do Rio de Janeiro, 1º Corpo de Artilharia de Posição, 2º Regimento de Artilharia de Campanha, 1º Grupo de Artilharia de Dorso, entre outras.

No século XIX, nosso Grupo participou de inúmeras missões, entre as quais, destacamos: Revolução Pernambucana de 1817, Revolução Farroupilha, Cerco de Montevidéu, Revolta da Armada e  Campanha de Canudos.

Sob a denominação de 2º Regimento de Artilharia de Campanha a Unidade apontou suas baterias no Campo de Santana. Proclamava-se ali a República.

No século XX, fomos empregados inicialmente contra os revoltosos do forte de Copacabana em 1922 e nas revoluções de 1930 e 1932.

Após o torpedeamento de navios mercantes em 1942, entre eles o Baependi e o Itagiba, o Brasil declarou guerra ao Eixo. Com denominação de 2º Grupo do 1º Regimento de Obuses Auto-Rebocado, o nosso Grupo foi a primeira Unidade de Artilharia a cruzar o Atlântico em 1944, para combater em solo europeu, na Campanha da Força Expedicionária Brasileira.

Entre o final do século passado e os dias atuais o viés operacional apenas cresceu, tendo o GAC mantido seu adestramento em artilharia e atuado em inúmeras situações de emprego de tropa, destacando-se, entre outras:

Eco 92

Apoio às Vítimas das Chuvas na Região Serrana

Apoio aos atingidos pelo Incidente do Morro do Bumba

Copa FIFA 2014

Operação São Francisco, no Complexo da Maré

Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016

Paralelamente, colaboramos com o envio de militares para contingentes de Missões da ONU, como no Chipre, Haiti e Saara Ocidental.

Apenas em 2018, o Grupo já atuou em 10 operações reais com emprego de tropa.

Com uma história tão rica, a unidade chega aos seus 282 anos em muito boas condições de operar no Campo de Batalha do Século XXI.

Volto-me agora aos heróis de presente.

Soldados do 21º GAC!

Vocês integram uma das Unidades de Artilharia mais antiga e tradicionais do Exército Brasileiro!

O Grupo, ao longo de sua História, teve em seus quadros inúmeros heróis... vultos como Floriano Peixoto, Deodoro da Fonseca, Villagran Cabrita, Rondon, Bittencourt, Hermes da Fonseca, Da Camino, Salomão da Rocha, entre inúmeros outros, que estiveram em forma nesta unidade, assim como vocês.

Além desses heróis de um passado mais distante, temos hoje conosco outros heróis que também fazem parte da nossa história: os ex-integrantes da unidade.

Concito aos meus comandados que se mirem no exemplo de seus heróis do passado e no exemplo de seus ex-integrantes hoje aqui presentes.

São vocês que continuarão essa história.

Parabéns 21º GAC!

BASTIONE!

 

 

 


 

Joomlashack