Em 2 de Dezembro, por todo o Brasil, tanto a AMAN como os OFOR (CPOR e NPOR) tiveram suas Declarações de Aspirantes. Ser tudo em uma data só como comentamos todos os anos, esvazia o CPOR do Rio de janeiro, o primeiro criado no Brasil em 1927 por seu idealizador já que o Alto Comando vai para a AMAN carregando todos os demais Oficiais Generais.

 

 

 


 

Em 2 de Dezembro, por todo o Brasil, tanto a AMAN como os OFOR (CPOR e NPOR) tiveram suas Declarações de Aspirantes.

Ser tudo em uma data só como comentamos todos os anos, esvazia o CPOR do Rio de janeiro, o primeiro criado no Brasil em 1927 por seu idealizador já que o Alto Comando vai para a AMAN carregando todos os demais Oficiais Generais.

Neste ano isso foi bom para nós, que tivemos a visita do General de Divisão Décio dos Santos Brasil, Vice-Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército e o Oficial General que mais esteve presente em nosso Centro Tenente Coronel Correia Lima conforma palavras do Comandante, Coronel Luiz Cyrillo de Lima Junior.

Também o CPOR do Recife se rejubilou tendo lá a presença do General Riyuzo Ikeda, Diretor de Patrimônio Histórico e Cultural do Exército e antigo Comandante daquela Escola de Civismo.

Na hora marcada, o pátio Major Apollo do Centro Tenente Coronel Correia Lima estava cercado de familiares. Do outro lado, a Banda do I Batalhão de Guardas e os Aspirantes aguardavam.

Por um corredor formado por Oficiais R/2 da AORE/RJ deram entrada o General Brasil, acompanhado do Cel Rezende, antigo Comandante, demais autoridades e o Cel Cyrillo, Comandante do CPOR do Rio de Janeiro.

Em seguida, deram entrada cantando Fibra de Heróis os Aspirantes da Turma Sesquicentenário da Retirada da Laguna.

Foram prestadas as Honras Militares ao Vice-Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército e em seguida, entoado o Hino Nacional Brasileiro.

 

Dos 200 Alunos que entraram pelo portão das Armas, ali, diante de todos estavam 186 Aspirantes a Oficial.

A Guarda Bandeira depois de uma evolução dos Aspirantes, deu entrada e ocupou sua posição diante deles.

O Comandante foi convidado a fazer a alocação da medalha Mérito Correia Lima aos primeiro colocados de cada Curso e que além de boa conduta não  tiverem nenhuma punição durante o ano.

Os “Zero Um” como são conhecidos foram chamados a ocupar suas posições no dispositivo diante da Guarda Bandeira.

Depois de condecorados com a mais importante medalha dos Órgãos de Formação da Reserva, o General Brasil foi convidado a junto com a família do primeiro colocado geral, fazer a entrega de uma placa do DECEX e a espada de Oficial.

Depois, o General Brasil entregou acompanhado da família de cada um, a espada aos primeiro colocados nos demais Cursos.

Em seguida, madrinhas, padrinhos e familiares foram convidados a entrar no pátio e entregarem a seus afilhados a espada, símbolo do Oficial. Foi a esperada festa de cidadania. Abraços e muito choro coroaram aquele ano letivo de muito esforço e dedicação. 

Após o retorno dos familiares, a cerimônia prosseguiu com o Compromisso dos Aspirantes.

Após o compromisso, a Guarda bandeira se retirou com toda a pompa e circunstância após a continência quando a Banda do BG executou o Hino Nacional.

Palavras do Cel Cyrillo, Comandante do CPOR/RJ:

Meus Aspirantes,

   ​É indescritível, o orgulho que como Cmt Ex e Asp formado em 1973, presido esta cerimônia.

   ​De hoje em diante, vocês serão “o sangue novo” da nossa Força Terrestre, esperados em todos os quartéis, com interesse e expectativa. Imersos nessa emoção, quando cruzarem o portão de Oeste, que só se abre uma vez no ano, começa a carreira de Oficial e se inicia um caminho de Liderança.

   ​Ao vê-los, e imaginar o que domina seus pensamentos, é impossível não ser otimista! Não enxergar na essência da nossa formação, as marcas do caráter militar forjado em cada um e as certezas do idealismo jovem, transformador do mundo, tão forte, que é capaz de fazê-lo mesmo. Isso contrasta com a tristeza e apatia que se tem abatido sobre a sociedade nesses últimos tempos, onde é tão profuso reclamar direitos e tão raro proporcionar exemplos.

  ​Vocês são a convicção de que o Brasil tem jeito, de que muita coisa boa permanece e que, ao final, a justiça e a cordialidade do nosso povo prevalecerão.

  ​Como já lhes falei, atravesso um momento pessoal delicado, mas ao encará-los, me sinto renovado.

  ​Se me falta movimento, vocês serão as pernas do Comandante a patrulhar diuturnamente nossos 17 mil Km de fronteira. Serão também os braços do Exército a proteger nossa gente tão carente de bondade. Serão as mãos que empunham as armas garantidoras da Paz, da Liberdade e da Soberania e os olhos vigilantes da Pátria que não dormem jamais. Serão o equilíbrio entre coração e a razão e a expressão pura do patriotismo tão esquecido e aviltado por ganância, corrupção e individualismo.

  ​Quero cumprimentar as famílias, incentivadoras de sua vocação. Saúdo também essa Academia, seus instrutores e professores, amálgama e fortaleza do nosso Exército.

  ​Entrego, a partir de janeiro, a cada um de vocês, nosso maior tesouro. A tropa! 30 a 40 cabos e soldados, alguns sargentos, que passam a ser sua responsabilidade e nova família.

  ​Cuidem-se, vivam, vibrem e não economizem suor. Ao se retirarem desse Pátio, contemplarão a imagem das Agulhas Negras...depois de 44 anos de formado, posso confessar, essa imagem nunca os abandonará.

​ Sejam muito felizes.

Em seguida ouvimos as palavras do General Brasil e o Comandante entregou a ele uma lembrança, uma miniatura da espada de Oficial, como agradecimento por todo apoio e participação em nossa Escola.

E assim terminou a presente cerimônia com o Fora de Forma característico.

 

 

Joomlashack