XX Encontro Nacional de Oficiais da Reserva do Exército - ENOREX

Joinville – SC  20 a 24 / out / 2018

Israel Blajberg  (*)

 

Poderia ser em qualquer cidade deste imenso Brasil, onde houvesse um quartel. Logo vem as lembranças ... ao chegarmos, no começo da manhãzinha clareando o dia, instintivamente mentalizamos o velho Comandante, acompanhado do Comandante da Região ... poderiam atravessar o portão a qualquer momento, para receber as honras militares pelo Corpo de Alunos formado ao longo do pátio, para mais uma cerimônia de homenagem ao nosso Fundador, Patrono e Guia, Cel Correia Lima. Já fazem muitos anos ...  era madrugada, quando saímos de casa cedinho, sob as bênçãos dos pais, para iniciar o curso de Oficial R/2.

 

Mais uma vez os abraços apertados dos velhos companheiros, é o nosso 20º. Encontro Nacional, desta vez em Joinville, herdeiros de uma época fantástica, em que tão jovens frequentamos o Inesquecível curso de formação. Eternos e antigos Tenentes R/2, “happy few, band of brothers” .... 

 

Há muitos anos usamos um uniforme. Agora aqui estamos. Em um quartel parecido com o nosso, do Exército de Caxias, ao qual um dia pertencemos, sem saber que nos deixaria a marca indelével da saudade, culto dos valores, honra cidadã.

 

Décadas se passaram. Colegas se mudaram, alguns partiram, nos deixando a eterna lembrança, outros não foram localizados. Em 2018, apenas uma fração das turmas conseguiu se reunir.  Jovens Aspirantes, agora jovens Veteranos, ainda que o tempo que não perdoa tenha embranquecido cabelos e deixado as suas marcas.

Estamos no tradicional e histórico 62º. Batalhão de Infantaria. À entrada, as placas recordam a epopéia do antigo 13º. Batalhão de Caçadores, as muitas missoes cumpridas sob a bandeira nacional tremulando.  Após 225 anos novos desafios se manifestam.

A solenidade de abertura do ENOREX vai começando. Todos atendem a convocação para cantar o Hino Nacional Brasileiro com o mesmo entusiasmo, a mesma vibração de décadas atrás, os céus ribombando com as estrofes.  Quando as flâmulas tremulam ao vento e a tropa rompe a marcha ao som de vibrante dobrado ressoando pelo éter, as almas dos antigos companheiros R/2 se alegram nos Jardins do Éden. Chegou a hora de recordar os bons tempos ...

Ressurgem aqueles que nos deixaram ... alguns tendo partido prematuramente. Agora eles estão por aqui, pelas laterais do pátio do quartel. O Grande Arquiteto do Universo lhes concedeu alguns minutos para baixarem a este Vale de Lágrimas.

Cada momento da festa lhes é precioso, emoção de recordar antigas formaturas, guarnições onde serviram por este Brasil afora.

 

Logo vem a ordem de preparar para o desfile. Os acordes da Banda fazem vibrar a nossa tropa. Voltamos mutios anos no tempo, recuperando de algum canto da memória os comandos, a atitude militar, o garbo, a marcialidade do tempo de aluno. Bumbo no pé direito !

 

A marcialidade do desfile  mostra o valor da tropa brasileira. Marcha precisa, vibrante; nos rostos de cada um daqueles rapazes,   determinação e garra. Os antigos Tenentes se emocionam  ... e se reconhecem nos rostos daqueles jovens Alunos que marcham à retaguarda.

 

Dentre o numeroso público presente, apenas um ou outro mais sensitivo percebe vultos furtivos à distancia, confundindo-se nas sombras, também assistindo a cerimônia. Não foram convidados, mas ali estão ... Um momento atrás não estavam ali, de repente se materializam contemplando o desfile da tropa.

As sub-unidades se sucedem, companhias, pelotões, as flâmulas garbosamente conduzidas fixadas aos fuzis tremulando ao vento, sob a proteção de São Francisco.

O desfile vai terminando ... sorrisos, recordações ... o contentamento de todos em estar ali, a vibração, o patriotismo eletriza o éter, faz sonhar.

Um nó na garganta, uma lágrima furtiva que teima em deslizar pela face  de Velhos Soldados ... Ah se pudessem ficar ...  mas seu tempo se esgotou. Foram apenas alguns instantes concedidos pelo Eterno, nesta manhã tão especial.

Por um último momento antes de retornar admiram os uniformes verdes, rostos conhecidos, quando de repente um raio de luz risca o céu azul. Entretidos com a conversa animada, ninguém nota  o suave clarão.  As almas dos antigos R/2 se elevam no firmamento.  De volta ao Jardim do Éden, de longe nos enviam suas bênçãos, regressando pelo Portal do Paraíso, na santa Hebron.

Valeu a pena passar pela Casa de Correia Lima. Continuamos unidos, pelas mesmas nobres causas,  pelos mesmos ideais.

No próximo ano mais uma vez estaremos juntos, desta vez em Goiânia, para onde convergiremos do Norte e do Sul, da Selva e da Caatinga, da Montanha e do Pantanal, de todos os recantos onde existe um quartel partirão os antigos Tenentes, para mais uma vez recordar o inesquecivel Tempo do CPOR ...  Tempo do NPOR ... !

 

 

FORÇA RÁPIDA !

BRASIL !

 

 

 

(*) 2º. Ten R/2 ART

CPOR/RJ Tu Mar RONDON - 1965

 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Joomlashack