Hoje, 25 de Agosto, no Palácio Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, comemoramos o Dia do Soldado. Ocasião em que autoridades civis e militares que tenham prestado relevantes serviços ao Exército Brasileiro, foram agraciados com a Medalha do Pacificador.

 

 

 


Hoje, 25 de Agosto, no Palácio Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, comemoramos o Dia do Soldado.

Ocasião em que autoridades civis e militares que tenham prestado relevantes serviços ao Exército Brasileiro, foram agraciados com a Medalha do Pacificador.

O Tenente Monteiro, Presidente do CNOR, acompanhado deste Vice-presidente, participaram dessas comemorações.

O destaque, para este Editor, foram três amigos agraciados:

  • O Tenente Coronel de Infantaria Alexandre Almeida, Chefe do SFPC/1;
  • O CMG Miranda Brandão, Chefe da Comissão Naval em Washington, e amigo no Cel Lima que ainda permanece no CEBW;
  • O Tenente R/2 Juiz William Douglas.


Ordem do Dia do Cmt do Exército

25 de Agosto

Dia do Soldado

 A cada 25 de agosto, o Soldado brasileiro renova-se ao recordar o passado, em reverência à figura de Luís Alves de Lima e Silva, Soldado símbolo da Pátria, o nosso Duque de Caxias. É sempre momento para iluminar os feitos desse chefe militar vitorioso, do guerreiro obstinado e homem de Estado exemplar, que o Exército consagrou como Patrono.

Nos vários episódios em que foi chamado a pacificar as províncias insurgentes, em um período crítico para a afirmação da nacionalidade no Brasil Império, entendeu o momento político da época com invulgar lucidez, desarmou os espíritos conturbados, restabeleceu a credibilidade na autoridade civil e revitalizou a crença no futuro das instituições, com espírito legalista e vislumbrando um futuro grandioso para o Brasil.

Quando o consenso não foi possível, mostrou-se decisivo e pertinaz no cumprimento da missão, sem, no entanto, usar de força desnecessária, evitando ressentimentos entre vencidos e vencedores, que sempre foram vistos como compatriotas. Além disso, adotou a anistia como elemento de pacificação. Foi assim no Pará, Maranhão, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Seu lema de conduta para a manutenção da unidade nacional era: “Que uma só vontade nos una! ”. Esse chamamento permanece contemporâneo nas atuações da Força Terrestre em operações de Garantia da Lei e da Ordem executadas em todo o Brasil, em prol do restabelecimento do sentimento de segurança.

Caxias comandou as tropas aliadas na Guerra da Tríplice Aliança, organizando o caos, cuidando do moral da tropa e da logística, criando estratégias e táticas de combate para pôr fim ao maior conflito da América do Sul. Na ocasião, a guerra apanhou o Brasil despreparado para a defesa, pois a identificação das ameaças era despercebida para os brasileiros, e o preço que o País pagou foi muito alto em vidas e recursos materiais.

Na paz e na guerra, Caxias atravessou incólume os tempos de incertezas, dificuldades, dissensões e injustiças. Vitorioso e engrandecido por títulos nobiliárquicos, jamais encontraram guarida, em sua alma pura de soldado e cidadão, a ambição pessoal, a omissão, o tráfico de influência, a malversação da coisa pública e o apetite pelo poder. Caxias foi intransigente com a desordem, enérgico com a rebeldia, conciliador nas negociações, humano no perdão e artífice da unidade e da integridade nacional, deixando um legado de valores e de tradições que se perpetuam até os nossos dias.

Dirijo-me, nesse momento, à dimensão humana da nossa Força, para agradecer o nosso Soldado, que diuturnamente está vigilante em nossas fronteiras, em nossas cidades, em outros países, representando a nação brasileira e assegurando a estabilidade em momentos de crise.

OBRIGADO, SOLDADO! Pela presença e defesa dos mais de 17 mil km de fronteiras terrestres.

OBRIGADO, SOLDADO! Pelos ensinamentos de educação civil e militar aos quase 100 mil jovens que prestam o serviço militar obrigatório todo ano.

OBRIGADO, SOLDADO! Pelas obras de infraestrutura de estradas, ferrovias, pontes e poços artesianos, de transposição de rios e de construção de aeroportos, contribuindo com o desenvolvimento nacional.

OBRIGADO, SOLDADO! Pela coordenação da distribuição de água para mais de quatro milhões de sertanejos no semiárido brasileiro.

OBRIGADO, SOLDADO BON BAGAY! – “Boa gente”, em creole, língua oficial haitiana – pelos 13 anos de atuação no Haiti, amenizando o sofrimento daquele povo assolado pela miséria e por catástrofes naturais.

OBRIGADO, SOLDADO! Pela inovação no campo da ciência e tecnologia nos Projetos Estratégicos, com o desenvolvimento de novos sistemas e equipamentos tecnológicos de emprego dual da engenharia militar, com a geração de empregos e com a participação na pauta de exportação brasileira.

OBRIGADO, SOLDADO! Pelo seu BRAÇO FORTE e sua MÃO AMIGA!

Por fim, o Exército agradece aos brasileiros pelas manifestações expressivas de confiança, que tanto nos tocam, e que aumentam, ainda mais, a nossa responsabilidade institucional com o Brasil e com a nossa gente.

BRASIL! ACIMA DE TUDO!

 

 

 

 

 

 


 

Joomlashack