CPOR do Rio tem novo Comandante. O Centro de Preparação de Oficiais da Reserva do Rio de Janeiro (CPOR/RJ) foi criado em 22 de abril de 1927, fruto dos esforços e da dedicação de então Cap Art LUIZ DE ARAÚJO CORREIA LIMA, seu primeiro Comandante.

 

 

 


 

Numa sexta-feira ensolarada, eu e Mergulhinha chegamos cedo ao CPOR do Rio de Janeiro, onde fica a sede da AORE/RJ – a Associação dos Oficiais da Reserva do Exército que congrega os EX-ALUNOS daquele velho de 90 anos que é nosso CPOR.

O Centro de Preparação de Oficiais da Reserva do Rio de Janeiro (CPOR/RJ) foi criado em 22 de abril de 1927, fruto dos esforços e da dedicação de então Cap Art LUIZ DE ARAÚJO CORREIA LIMA, seu primeiro Comandante.

Nos idos da década de 1920, Correia Lima teve uma ideia bastante avançada para o Brasil da época: convocar alunos das faculdades para cursar um centro de preparação, durante as férias e nos finais de semana, onde constituiriam uma reserva de alto nível para o Exército.

Ainda Tenente, estudou os mecanismos de mobilização e recrutamento na Europa da Primeira Guerra Mundial, época em que foi extinta a Guarda Nacional, adotado o conceito de Polícias Militares como Reserva do Exército e instituído o Serviço Militar Obrigatório. Seu extraordinário descortino iria se comprovar alguns anos mais tarde, durante a Segunda Guerra Mundial, quando metade dos Tenentes da FEB* seria constituída de Oficiais R/2.

(*) FEB – Força Expedicionária Brasileira (25 mil homens que foram lutar na Itália)

 

Provisoriamente instalado no quartel do 1º Grupo de Artilharia Pesada, em São Cristóvão – hoje 21º Grupo de Artilharia de Campanha, em Jurujuba, Niterói, o CPOR/1ª Região Militar, em 1931, passou a ocupar o histórico quartel onde hoje está localizado o Museu Militar Conde de Linhares.

Em meados de 1966, o quartel de Quinta da Boa Vista estava pequeno para as modernas necessidades de formação de oficiais da reserva (quando lá me formei, em 1965, éramos dois anos com 600 ALUNOS cada).

 

O Estado-Maior do Exército criou os Cursos de Comunicação e Material Bélico, autorizando a mudança do aquartelamento para as instalações mais amplas do igualmente histórico Regimento “Dragões da Independência”, transferido naquele ano para Brasília.

No dia 05 de Outubro de 1968, a mudança se efetivou e o CPOR/RJ deslocou-se, na Avenida Pedro II, para a nova sede, onde funcionou por quase 30 anos.

No final de 1997, se aquartelamento foi destinado ao 1º Batalhão de Guardas. O CPOR/RJ foi, então, transferido para suas atuais instalações no Bairro de Bonsucesso, assumindo as antigas dependências do 1º Regimento de Carros de Combate.

Hoje, os integrantes deste Estabelecimento de Ensino se orgulham de pertencer a esta célula forte na área de Ensino do Exército Brasileiro e de dar continuidade aos ideais de Correia Lima – NOSSO FUNDADOR, PATRONO E GUIA. Permanecemos, assim, cumprindo a missão de formar uma Reserva atenta e forte e de trabalhar para que o Centro seja conhecido como a “Casa do Oficial R/2”.

 

CONTINUA

 

 


 

Joomlashack